A FLOR MAIS BELA, ELA.

vehel



Eu sabia, desde a primeira vez que a vi, que ela seria minha. Ou melhor, seríamos uma só. Sabia que o universo já conspirava a favor dessa união, num futuro não tão distante. Mas ainda faltava um tanto e paralela à vontade de viver tudo que o destino reservara, os planos num outro DDD batiam à minha porta. Era preciso tentar.

Mesmo que não fosse fácil, mesmo que os "nãos " me fizessem desanimar, que a conversa esfriasse. Mesmo que os encontros não acontecessem com tanta frequência, que o caminho mudasse, que as horas parassem até encontrá-la novamente. Mesmo sabendo que arriscar sairia caro.

Não tentar era não saber. E não saber era corrosivo demais. Fui.

Mesmo tendo consciência de que mudar de cidade era preciso e que, para isso acontecer, eu precisaria abrir mão de muitas coisas e presenças importantes, inclusive a dela. Era preciso deixar claro, era preciso dar a certeza de que, apesar de, ela estaria envolvida em todos os meus projetos e que, também por ela, eu iria em busca de algo melhor.

Abrir mão das baladas, dos casos corriqueiros, dos amores de uma noite só parecia tarefa árdua, até o momento em que ela cruzou a porta da frente do meu peito. Não é todo dia que o amor da sua vida entra sem bater. Mudar era mais do que preciso. Melhorar era fundamental.

Aprendi, então, que o clichê é real e que amor supera, sim, qualquer distância. Aprendi a lidar com o tempo e os contratempos da vida. Descobri que cada dia distante é dolorido, mas que, quando juntas, o dia é único e um fim de semana não é nada comparado à uma vida esperando para ser vivida, logo ali. Era um misto de vontade de ficar, de levá-la comigo por doer demais partir sem ela.

Nunca imaginei que casamento seria o plano mais importante, que planejar filhos é pensar em alegria dobrada, que dividir um lar estaria na minha lista de planos urgentes. Para quem vivia muito bem sozinha, me surpreendi ao perceber que em par é tudo mais fácil. Com ela descobri que distância maltrata, mas que o sorriso (dela) cura. Que ser surpreendida não tem preço e que de todas as rosas que já ganhei, foi a dela que exalou o perfume que eu precisava e queria sentir.

Com ela desabrochei.

TEXTO ESCRITO EM PARCERIA COM TATTY RIEDEL.
♥ ♥ ♥ 

*Fotografia: Vincent Leclerc


5 comentários :

Postar um comentário

E aí, o que achou? :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...