T.P.M.



Ela já tinha se esquecido por qual motivo brigávamos tão facilmente. Em compensação, eu me lembrava muito bem. Aquela bendito período do mês que a deixava fora de si. Sim, meus caros, falo da tão temida T.P.M.

Hormônios. Simples hormônios. Peraí, eu realmente disse simples? Então me corrijo, malditos e complicadíssimos hormônios que, em segundos, a transformam. Do meu pedaço de céu à minha prévia do inferno. E eu até queria estar falando do inferno poético, me referindo ao calor e ao fogo incessante que ela possui, mas não. Falo daquele inferno clichê, sobre o qual os mais velhos e os religiosos falavam quando éramos crianças (ainda falam, eu sei). Não o destino tropical com mulheres nuas, bebida, jogos e outras cositas mas que a maior parte da galera usa pra fazer piada hoje em dia. Falo do ruim, do feio, do que dá medo, do que assusta. Falo do que faz com você pense duas vezes antes de fazer uma burrada.

Pronto! Achei a explicação perfeita para o que acontece com vocês, mulheres. TPM coisa nenhuma, o nome disso é INFERNO. Porque é exatamente assim.



Que me desculpem os adeptos do eu-amo-eu-suporto, mas tenho medo dela sim e saber que qualquer passo errado pode levar ao abismo me assusta. Muito. Pra caralho.

Se olhar torto, vem um "O que é que foi?". Se não olhar, "Tá me evitando?". Se não der bom dia, boa tarde e boa noite, se prepare. "Você não me dá atenção". Se der bom dia, boa tarde e boa noite está sendo educado demais e isso a tira do sério e ela te manda pro inferno.  Se contar o que aconteceu no seu dia está sendo egoísta, não se preocupa com tudo que ela está passando e se uma vírgula estiver fora do lugar, você se ferra (de novo). Se não contar, está escondendo algo.  Não comprou chocolate? a)Nem tente contato; b)Volte 20 casas e recomece o jogo, você ainda não está pronto. Comprou chocolate? Comprou um que ela não queria, mesmo que seja o predileto dela e adivinha? Você se ferra. Não se preocupe, nesses dias os gostos tendem a mudar radicalmente. Agora, falando muito sério, queria entender o que acontece entre mulheres na TPM e chocolate. Juro.









Qualquer que seja o caminho, meu caro, você vai acabar no tão mencionado lugar, totalmente distante daquelas nuvens nas quais ela te faz caminhar em todos os outros dias, quando os digníssimos hormônios não estão (tão) a flor da pele.

Depois de alguns tapas na cara, vários palavrões, brigas desnecessárias e farpas trocadas, aí vai um conselho que, confesso, nem sempre (quase nunca) consigo seguir: SILÊNCIO. Sério mesmo, cale a boca. Costure se for preciso. E se falar for fundamental, escolha as palavras como se estivesse escolhendo a corda da sua forca. Parece simples né? Tenta escalar o monte Everest e fazer silêncio ao lado de uma mulher com TPM. Montanhismo também nunca foi meu forte, mas de alguma forma parece muito mais fácil.

O problema é que fácil não tem graça, não é? Eu sei. Deixa eu te contar um segredo, sou do time eu-amo-eu-suporto. Mesmo que seja difícil, que alguns itens voem pela casa de vez em quando e eu tenha que criar um cartão fidelidade da chocolaterie da esquina. Mesmo que eu seque inúmeras lágrimas e deteste assistir aqueles filmes água-com-açucar. Mesmo que ela me mande pra longe, no mínimo, umas cinco vezes por mês. É tudo questão de tempo, meu caro. Você verá e então irá entender quando digo que vale a pena.

(...)

— Como você me aguenta?

 Pelos dias de paraíso, eu aprendo a viver no teu inferno.


2 comentários :

Postar um comentário

E aí, o que achou? :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...